Como é produzida a Chicza

Tudo tem início com a extração do chicle em bruto na floresta do Grande Petén até chegar à produção no único estabelecimento do mundo capaz de a desenvolver de maneira totalmente eco-sustentável situado na pequena cidade de Chetumal, Quintana Roo, México.

O chicle é extraído através de incisões em Z feitos com um machete na casca sem danificar de modo algum a própria planta que depois, uma vez “espremida”, é deixada a repousar durante 5-6 anos. Cada árvore pode garantir entre 3 e 5 kg de látex até à recolha seguinte assegurando a plena proteção da floresta e um chicle sempre fresco e genuíno.

Descendo, a linfa enche lentamente as bolsas colocadas para esse fim na base da árvore.

Uma vez retirada na manhã seguinte, a bolsa cheia de látex é levada para um Campo Chiclero onde 2-3 Chicleros se dedicam a cozê-lo lentamente mexendo a massa, que se torna cada vez mais espessa, com um bastão resistente chamado “Chasmol”.

Quando fica com a espessura certa é modelada em “marquetas” retangulares, identificadas com marcações específicas FSC (Forest Stewardship Council) que indicam claramente a identidade do chicle e a posição exata da planta. Poucos produtos no mundo oferecem uma rastreabilidade assim tão precisa!

O passo seguinte é a venda a peso das peças retangulares de puro Chicle ao Consorcio Chiclero, em Chetumal, Quintana Roo. Os Chicleros hoje em dia conseguem ganhar pelo menos 6 vezes mais do que no passado quando eram explorados pelas multinacionais.

Cada forma de chicle é inspecionada e controlada para verificar a sua compactidade e a genuinidade para que se possa garantir a máxima eficiência na produção e a mais alta qualidade ao consumidor.

Daqui parte o processo produtivo no interior do estabelecimento; o chicle funde-se com ceras naturais, antes de se tornar a base para a goma. Ainda quente, a base da goma natural é misturada com edulcorantes orgânicos e dulcificada com o xarope biológico de Agave, de baixo índice glicémico. Finalmente são adicionados somente aromas naturais e com certificação biológica.

Simples como parece, utilizando apenas ingredientes exclusivamente naturais, o produto que daí resulta é uma rara exceção no mundo das pastilhas elásticas, livre de ingredientes químicos e vestígios animais.

As pastilhas elásticas tradicionais habitualmente disponíveis são compostas por cerca de 5% de goma de base natural, ou até mesmo 0%! O resto do produto é artificial, e feito de benzina a base de polímeros (em poucas palavras “plástico”). Trata-se de uma percentagem mínima relativamente à pastilha elástica Chicza que contém mais de 40% de goma de base natural!

O resultado do duto trabalho dos Chicleros Mexicanos é um produto absolutamente excelente: alta qualidade, intenso aroma natural, 100% Biodegradável e com certificação Biológica, Vegetal e livre de qualquer tipo de aditivo químico.

É esta a verdadeira chave do sucesso da Chicza; um produto que apoia a proteção do ambiente e que é capaz de manter, de um modo autossustentável, toda a comunidade de Chicleros, os verdadeiros guardiães da floresta Maia!

Partilha com os teus amigos